Queremos a sua opinião! Deixe o seu comentário.

4 caraterísticas de uma empresa vencedora, segundo Abílio Diniz

5/5/2017

As lições de um dos maiores varejistas deste país: Abílio Diniz. Crédito: Camila Mendonça

 

Se há um consenso no varejo brasileiro, ele se chama Abílio Diniz. O empresário criou a primeira rede profissionalizada do setor no País, o Pão de Açúcar, passou por altos e baixos na vida pessoal e também corporativa. E, quando o mercado achou que ele aposentaria após a queda de braço com o francês Casino, em 2013, ele surpreendeu todo mundo e voltou com tudo.

 

Aos 81 anos, presidente dos Conselhos de Administração da Península Participações e da BRF e membro dos Conselhos de Administração do Grupo Carrefour e do Carrefour Brasil, Diniz mostrou, durante apresentação na Apas Show 2017, que não importa os caminhos que escolheu, ele ainda é um apaixonado pelo varejo e pelo Brasil. “Sempre fui um apaixonado pelo País, não importa nossas dificuldades. Nasci e cresci aqui e é aqui que pretendo terminar minha vida. Eu me irrito quando as pessoas falam ‘lá fora é melhor, lá fora é no primeiro mundo’”, contou.

 

Ele também falou sobre o País. “O Brasil entrou no pior momento da sua história. Mas estou esperançoso. A gente não pode imaginar que o País vai voltar das suas dificuldades da noite para o dia. Mas um ponto importante é que as coisas que precisam ser feitas estão sendo feitas”, disse, em referência as reformas que estão sendo feitas pelo Governo Temer.

 

“A medida do Teto nos Gastos foi importante, a reforma da Previdência é extremamente importante. Os países europeus que fizeram a reforma voltaram a crescer. São coisas que precisam ser feitas. E não se trata das pessoas gostarem ou não do presidente. Tem de gostar do País e apoiar aquilo que esteja sendo feito de melhor para o País”, enfatizou.

 

Valores e pilares

Sobre sua atuação como empresário, Diniz enfatiza o trabalho duro. “Nunca encontrei moleza na minha vida. Se vocês olharem para a história da minha vida, verão que nunca tive um golpe de sorte, uma grande tacada. Minha vida inteira foi sempre degrau por degrau, sem dar grandes saltos ou pulos”, conta.

 

Neste caminho, o executivo se valeu de valores e pilares que ele construiu ao longo da sua trajetória e que ele carrega até hoje. “Deixar o GPA, uma empresa que construí, foi algo difícil. Mas pensei no que era o GPA. O verdadeiro GPA são os valores e a cultura – e isso é meu e não vai sair de mim quando sair da empresa. Pensar assim me ajudou a sair de lá”, contou.

 

“Meus valores são os meus guias, a minha estrada. É a honestidade e ética, humildade, determinação e garra, disciplina e equilíbrio emocional. Os meus pilares são os meus apoios”, contou Diniz. A atividade física, alimentação saudável, o controle do estresse, autoconhecimento, a espiritualidade e fé e o amor formam os pilares do executivo. “Não consigo imaginar uma vida sem amor. Amor por tudo aquilo que temos na vida, por nos mesmos, pelas pequenas coisas, por tudo o que já temos”.

 

As características de empresas vencedoras

 

O que torna uma empresa vencedora, na visão de Diniz? O executivo listou quatro pontos fundamentais que transformam qualquer negócio em um negócio vencedor.

 

1. Propósito

“É ter algo a mais, ter algo além do seu core business, além da sua atividade. A empresa precisa ter um propósito maior que não seja apenas ser uma empresa. Algo que a faça respeitável. Algo que faz com que as pessoas sintam falta dela caso ela desapareça um dia”, explicou.

 

2. Cultura

“É simples. Estou falando de gente. De gente no lugar certo. De pessoas econhecidas, recompensadas e motivadas”.

 

3. Gestão

“Muito se fala sobre gestão. Mas gestão é algo trivial e pouco complexo. Tem de ser algo simples, organizado, ordenado. Gestão tem dois pontos fundamentais: gente e processo. E todas as empresas são iguais nisso. Quando eu sai do GPA e fui para a BRF, deu um frio na barriga. Mas em qualquer lugar e em qualquer empresa gestão se faz com gente e processo. Com pessoas certas nos lugares certos e organizadas em processos dá certo”.

 

4. Liderança

“É a referência, alguém para seguir. É algo extremamente solitário e ciente das suas responsabilidades. É algo com o qual ele precisa lidar. Co-liderança não existe”.

 

Os aprendizados de Diniz

Durante a apresentação, o executivo também falou sobre os seus aprendizados. Conheça aquelas que fizeram a diferença para o executivo.

 

1. “É preciso superar os momentos difíceis e saber se reinventar. Resiliência é uma das coisas mais importantes na vida. É saber fechar um capítulo, porque a vida segue”.

 

2. “Aprecie a longevidade. A gente não dá valor ao que somos quando somos jovens. Mas lá na frente, a conta vem. Quando falo de atividade física e administração de estresse, estou falando de patrimônio”.

 

3. “Administre os riscos. É difícil crescer sem tomar riscos. É preciso minimizá-los e não eliminá-los”.

 

4. “Copie, invente e melhore – não precisa reinventar a roda. Copiei, copiei, copiei o Carrefour quando criei o Pão de Açúcar. E não tem problema. Copie e faça melhor”.

 

5. “Não cometa erros velhos”.

 

6. “Se algo der errado, antes de procurar o culpado, olhe para o espelho e não pela janela”.

 

7. “Não tome decisões antes do tempo e nem à noite. Claro, é uma metáfora. O melhor é tomar decisões enxergando tudo. Domine a situação antes de tomar a decisão. Espere, se for preciso”.

 

Fonte: NOVAREJO

Please reload

Posts Em Destaque

* Texto publicado no Jornal do Comércio, na edição do dia 23 de março de 2020. 

As medidas apresentadas pelo Governo do Estado para evitar a propagação...

ARTIGO: Impactos econômicos da pandemia no varejo

23/3/2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo