Queremos a sua opinião! Deixe o seu comentário.

AGV reuniu lojistas para debater mudanças além dos limites

24/10/2017

CDL Pelotas foi a entidade destaque do ano e CDL Santa Maria ganhou troféu Atena

O mundo está em intensa transformação e o varejo precisa mudar junto. Foi com este objetivo que a Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) reuniu 350 empresários e representantes de CDLs, Sindilojas e ACIs do interior do Rio Grande do Sul e sua 5ª Convenção do Varejo da AGV, no Recanto Maestro, em Restinga Seca. Com o lema: Varejo Além dos Limites – Faça a Conexão, o ciclo de palestras, abordou ética, comunicação, gestão, entre outros temas, buscando aprimorar o comércio varejista no Estado. Profissionais reconhecidos em suas áreas compartilharam suas experiências e ideias. Durante o encontro foram destaque a CDL Santa Maria, ganhadora do Troféu Atena e a CDL Pelotas, como entidade destaque do Estado.

 Abrindo os trabalhos, o presidente da AGV, Vilson Noer afirmou que este é um momento de crescimento para a Associação. “Este é um trabalho em parceria com a CDL Santa Maria, que por meio da troca de ideias, dos desafios, das experiências, busca fortalecer as empresas. Além disso, nosso tema: O Varejo além dos limites – faça a conexão, foi delicadamente escolhido, pois acreditamos que o varejo não tem limites, afinal hoje é possível se conectar ao mundo, unir o físico e o digital, sempre visando o desenvolvimento”.  O deputado estadual, Frederico Antunes anunciou a todos que a audiência pública para discutir o comércio ilegal de mercadorias contrabandeadas, ocorrerá dia 13 de novembro, às 14h, no Plenarinho do Parlamento gaúcho. A reunião tem apoio da AGV.

O processo de mudança que transforma a forma de vender, foi abordada por Mario Paravisi, durante sua palestra no encontro. Segundo ele, estamos estamos vivendo novos tempos e novos templos, o que nos impede de dizer offline x online, loja física x loja virtual, pois hoje tudo tem que ser noline. “A palavra é fusão, temos que integrar áreas, integrar o físico e o virtual, ter propósitos claros e se tornar um varejo total. Para realizarmos isso, temos que ter menos atritos, e gerar experiências”, destaca Paravisi.

A gestão de negócios para resultados foi tema da palestra de Mauricio Schneider. O painelista reafirmou que “temos que desafiar as pessoas a pensarem, buscar a inovação, o diferencial, temos que mudar e integrar, além disso, quebrar o cenário, usar toda a inteligência artificial a nosso favor. Este é o momento de crescer e ocupar o espaço deixado pela concorrência”.

O painel do varejo: O varejo sem limites – Faça a conexão, contou com a mediação do vice-presidente da AGV, Ricardo Diedrich. Felipe Bender, diretor comercial na 3 Passos; Andreas Renner Mentz, sócio proprietário da loja Spirito Santo; e Pedro Alberto Judacheski co-fundador e CEO do Delivery Much, falaram das experiências  das suas empresas. Bender contou um pouco da história a 3 Passos, em Passo Fundo, que iniciou com seu avô e hoje tem mais de 50 lojas. Segundo ele, para se adaptarem e melhorarem seus números, foi muito importante contar com uma consultoria para ajustarem processos de trabalho. Buscando atingir de melhor forma seus clientes, a 3 Passos realizou uma pesquisa com seus consumidores, que indicou a importância de uma renovação. “Nós ouvimos nossos clientes e trocamos o nome da nossa marca, que agora é Monjuá, as cores e fachada, para atingir nosso público-alvo que são as mulheres”, destacou Bender.

Andreas Renner Mentz, sócio proprietário da loja Spirito Santo, falou do seu início em lojas – ele é a quarta geração das lojas Renner, fez faculdade de administração com foco em análise de sistemas, e foi trabalhar na fábrica da loja da família, vendendo os ternos para lojas renomadas. Andreas e seu irmão criaram a Spirito Santo em 2005, de forma instintiva, segundo ele. “Não fizemos pesquisas de mercado, mas sabíamos trabalhar com alfaiataria, e havia uma necessidade de roupas assim de forma e cortes adequados e jovens”.

Já Pedro Judacheski, da fundador e CEO da Delivery Much, contou sua trajetória de superação de obstáculos e crescimento da empresa. Presente em 20 estados e 120 cidades e atendendo 3.500 restaurantes, Judacheski é conclusivo: “É na crise que o dinheiro troca de mãos. Temos um projeto consistente de ampliação do negócio via franquia”.

Outra painelista, a empresária Ana Luiza Ferrão Cardoso, contou a trajetória de gestão a frente da Gang, seja com a renovação da empresa no relacionamento com o consumidor ou com a nova filosofia de gestão de pessoas. “Nossos clientes mandam na gente e fazem a empresa obter resultados. Oferecemos uma proximidade muito justa com as mais recentes tendências de moda e com a inovação no vestuário”, comenta.

André Fraga, gestor da marca Explorer, trouxe para os participantes um conjunto de informações sobre treinamento de pessoas e as vantagens no aprimoramento das relações com os funcionários. Hoje está a frente de uma empresa com 1,2 mil funcionários que operam mais de um milhão de contatos mensais com consumidores, seja na venda de crédito pessoal, cartão de crédito, ou televisão por assinatura. “Existe uma matemática precisa na arte de vender, onde estratégia, planejamento e psicologia são fundamentais”.

Para encerrar o encontro, o advogado trabalhista Camilo Gomes de Macedo, do escritório Freitas Macedo Advogados tratou das mudanças da legislação trabalhista que começam a vigorar em 9 de novembro. Macedo se ateve ao detalhamento das mudanças nos critérios entre a antiga e a nova legislação em itens como Férias, diferença entre o negociado frente ao legislado, indenização por danos morais, horas extra e extinção do contrato de trabalho.

Please reload

Posts Em Destaque

* Texto publicado no Jornal do Comércio, na edição do dia 23 de março de 2020. 

As medidas apresentadas pelo Governo do Estado para evitar a propagação...

ARTIGO: Impactos econômicos da pandemia no varejo

23/3/2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo